Revisitar | Descobrir Guerra Junqueiro


1º solstício cénico: Uma noite de luxo

Foi um serão encantado, o da noite de 7 de Julho, em Viana do Castelo. Pudemos mais uma vez descobrir ou revisitar Guerra Junqueiro, desta vez no belíssimo Teatro Municipal Sá de Miranda, considerado pelos vianenses, o “luxo de Viana”.

 Foi um luxo assistir a mais um espectáculo que reuniu artistas da Escola das Artes da Universidade Católica do Porto e do Centro Dramático de Viana. A interpretação da “Moleirinha”, da “Morena” e do “Regresso ao Lar”, para apenas sublinhar três momentos, bem mereceram os fortes aplausos que encheram a Sala. E, até ao momento em que nos foram ali explicadas por Henrique Manuel Pereira, não fazia ideia das fortes ligações de Guerra Junqueiro a Viana do Castelo.

 Pessoalmente e porque participei na peça apresentada, Uma História Cómico-Marítima, essa noite foi algo mais do que assistir a um espectáculo que mereceu, sem dúvida, a Viagem Porto-Viana-Porto.

Pude constatar, uma vez mais, que o Revisitar/Descobrir Guerra Junqueiro, já com história, é um projecto de todos e para todos. Assim deve ser a cultura!

Francisca Basto

Anúncios


Uma história Cómico-Marítima – Vídeo

Quando o Professor Henrique me convidou para embarcar nesta aventura, já o projecto Revisitar/Descobrir Guerra Junqueiro navegava em águas bem profundas distantes da costa, com inúmeras descobertas e uma multidão de embarcados.

O objectivo era pontuar e acompanhar visualmente, através de um vídeo, a narrativa sonora de Uma História Cómico-Marítima.

Inicialmente, senti-me receoso. Por uma simples razão: sendo finalista, com o peso dos projectos finais, todo o tempo é pouco, e eu queria entregar-me totalmente à causa. Depois – geridos e organizados os calendários, em face do entusiasmo reinante em toda a equipa e fascinado pela vida e obra de Guerra Junqueiro – rapidamente a bruma que me envolvia se dissipou e eu, convicto, embarquei.
Não queria fugir à rota traçada. Por isso, comecei por recolher toda a informação, documentação e mood do projecto. Tinha a vantagem de já ter acompanhado, de certo modo, a criação e desenvolvimento da narrativa. Portanto, já tinha alguma bagagem.

Tratava-se de uma intervenção quase cirúrgica. Importava que o vídeo, representando fragmentos do que a narrativa celebrava, não nos distraísse dela, mas a fortalecesse e sublinhasse o excelente trabalho dos meus companheiros. Isso exigiu-me estudar e cuidar cada elemento meticulosamente.
Conhecer melhor Guerra Junqueiro e alguns dos embarcados neste gigante batel foi uma experiência que não tem preço, ao qual se soma o divertimento e a aprendizagem que retirei ao produzir o trabalho.

Ao Professor Henrique deixo um especial obrigado pela oportunidade, esperando que continue a contagiar com a sua energia, rigor e sentido de promoção dos outros.

Miguel da Santa



Uma história cómico-marítima: sonorização (1)

O meu contributo em Uma História Cómico-Marítima: Revisitar/Descobrir Guerra Junqueiro consistiu, essencialmente, na sonorização de uma narrativa em verso. Isto significa que, juntamente, com o meu colega Vasco Pucarinho, fui convidada a idealizar todo o ambiente sonoro que iria envolver a narrativa de forma a torná-la apelativa para o ouvinte e a transportá-lo para um outro tempo, um outro século.

O desafio adivinhava-se grande, pois iria envolver a utilização de inúmeros recursos e técnicas para a obtenção dos resultados sonoros pretendidos. No entanto, decidi, sem hesitação, embarcar na aventura e estou bastante satisfeita com o resultado final. Foi uma excelente oportunidade para trabalhar com outras pessoas, partilhar ideias, experiências e conhecimentos, e por fim, dar asas à minha criatividade.

Sofia Simões