Revisitar | Descobrir Guerra Junqueiro


Boas Festas 2011

“[…] É! As coisas mesmo importantes acontecem assim: a gente só sabe já elas chegaram sem dizerem nada. Os milagres estão sempre a acontecer. Nós não os vemos porque não os esperamos. Ainda assim acontecem.

Somos descrentes. Mexemos muito os olhos. Levamo-los de um lado para outro. Os olhos é preciso demorá-los. Então vê-se bem a beleza, as coisas aí, na sua realidade, no chão, no ar, sempre a nascer, a ressurgir. O milagre entrou dentro de nós.

É como as mães. De repente notam que têm um menino dentro delas. Ele já lá estava, mas elas não sabiam. As coisas importantes da vida chegam sempre assim, infantis, meninalmente”.

(L. Silva Pereira, De Natal em Natal. Braga: APPACDM, 1993, p. 35). Imagem de Urbano, “Os Primeiros Frutos 1999-2000”)

 Um Natal com a luz e a medida dos sonhos de cada um.

(A Equipa do Revisitar/Descobrir Guerra Junqueiro).

(Não estranhem que não usemos a poesia de “Natal” que Guerra Junqueiro recolheu em Poesias Dispersas. Já por duas vezes, quer sob a forma de animação quer com imagem e texto, aqui a partilhamos. Será uma questão de viajar pelo tempo deste blog)

Anúncios