Revisitar | Descobrir Guerra Junqueiro


Uma lágrima custa a cair

Após quase doze meses, o projecto “A Lágrima” encontra-se em fase de pós-produção. Enquadrado no âmbito das adaptações de poemas de Guerra Junqueiro, e tal como o projecto o “Fiel”, também a “A Lágrima” se revestiu dum espírito de iniciativa e experimentação, além de – temos de o admitir – de uma desmedida dose de inocência.

O desafio? Ilustrar com imagens a composição que João Mascarenhas compôs (e Isabel Martinho interpretou) para A Música de Junqueiro. Simples? Nim. A referida composição tem 5 partes e mais de 10 min. de duração! Quando começámos a analisar o poema (o Henrique, a Júlia e a Susana), as personagens Rei, Judeu e Cavaleiro “falavam” a cada um de modo diferente. Depois de termos a narrativa visual delineada, partilhamo-la com o professor Henrique Manuel Pereira. Embora tivesse uma visão diferente da nossa, não colocou entraves à nossa interpretação.

Tínhamos personificado todas as personagens. Havia, portanto, que encontrá-las. Quanto à Lágrima, foi fácil. Num único casting fotográfico, encontrámos uma que, na perfeição, combinava ingenuidade e perseverança: Sofia Oliveira.

A par da procura de cavaleiros e judeus, seguiu-se a procura de tecidos, as provas das vestimentas da Lágrima e a busca desenfreada de todos os adereços que escolhêramos.

Graças à família, aos amigos, às lojas de Chineses e a uma fantasia de carnaval alugada, começava finalmente a nossa primeira filmagem. E, ultrapassado o pormenor de fazer um esqueleto atravessar corredores, descer escadas e vestir um fato a rigor, tínhamos o nosso Rei.

Todo o processo de produção foi pautado por desafios – cavaleiros que desapareceram, adereços pintados e propositadamente costurados para as filmagens, locais de filmagem onde as temperaturas oscilaram entre o frio árctico e o calor saariano – só vencidos por força da audácia e paciência dos envolvidos no projecto.

Depois disto, surgiu ainda a ideia de que o que faltava mesmo era um toque de animação, para a qual, na última sequência e créditos finais, o Tiago Cruz iria utilizar uma técnica experimental…

Faltando agora poucos (mas ainda duros) retoques, percebemos que o que demos a esta “Lágrima” só foi possível graças à boa vontade dos nossos amigos e família.

Revisitar/descobrir Guerra Junqueiro, onde tudo isto se insere, é de facto um projecto estimulante, um projecto de amigos que querem ultrapassar barreiras criativas, tentando que a cada novo olhar sobre o Poeta, também eles (nós) se consigam ver melhor e maiores.

Henrique de Sousa

Júlia Gradim

Susana Grilo

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: