Revisitar | Descobrir Guerra Junqueiro


15 Set. A Lágrima /Guerra Junqueiro, de Freixo para o Mundo

Algumas fotografias do passado dia 15 de Setembro, data em que a Escola das artes da Universidade Católica do Porto, em parceria com a Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta, assinalou a passagem dos 160 anos do nascimento de Guerra Junqueiro (1923-1950), no âmbito do centenário da República.

Para o efeito, foi apresentada uma edição especial de A Lágrima – traduzida em cinco línguas, organizada por Henrique Manuel S. Pereira, ilustrada por Urbano (Resendes) e editada pela Lello Editores – bem como a exposição biobibliográfica e livro homónimo Guerra Junqueiro, de Freixo para o Mundo, iniciativa da CM de Freixo, com concepção e organização do coordenador do Projecto Revisitar/Descobrir Guerra Junqueiro. Contámos, como sempre, com o apoio da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República e com a parceria do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Presidiu à cerimónia F. Carvalho Guerra, em representação de Joaquim Azevedo, (Presidente do Centro Regional do Porto da U.C.P). A seu lado, na mesa, sentaram-se Luís Machado de Abreu (Universidade de Aveiro,) José Manuel Caldeira Santos (Presidente da CM de Freixo de Espada à Cinta), Urbano Resendes, José Manuel Lello e Henrique Manuel Pereira.

A nós se juntaram, além de muitos outros amigos, o Centro Dramático de Viana do Castelo – com “Lágrima em Fogo”, escrita e encenada por Jorge Castro Guedes e interpretada por Alberto Quaresma, Ana Perfeito, Elisabete Pinto e Ricardo Simões; elementos da Orquestra de Câmara de Gaia – Abraão Silva (tenor), Hugo Santos (1º violino), Cátia Ventura (2º violino); Francisco Portugal (Flauta de Bisel), Fernando Costa (Violoncelo), e Marina Pacheco (Soprano) da Escola das Artes, os quais, sob a coordenação do maestro Fernando Costa, interpretaram “Morena” (versos de Guerra Junqueiro e Música de João Arroio); António Salgado (barítono) e Ángel González (Piano), da Escola das Artes da U.C.P (Porto), interpretando “O Cavador” (versos de Guerra Junqueiro e Música de António Viana).

No bar das Artes, aquando do Porto de Honra, uma amostra do trabalho da seda por duas artesãs de Freixo de Espada à Cinta. (Descobrimos, por exemplo, que um simples casulo dá qualquer coisa como 1 400 metros de fio de seda!)

As fotografias são de Alexandra Brites e Sofia Oliveira.

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

tive o prazer e honra de participar na iniciativa e mesmo procurando distanciar-me reafirmo o nível de tudo, muito para lá do nosso (cdv) próprio trabalho. para lá do valor científico deste projecto – cujo alcance ultrapassa o meu conhecimento sobre guerra junqueiro cada vez mais junto a admiração pela capacidade organizativa e o bom gosto estético.

Comentar por castro guedes




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: