Revisitar | Descobrir Guerra Junqueiro


“Público” com “A música de Junqueiro”

A propósito do lançamento de A Música de Junqueiro, uma torrente de e-mails!

Um bem-haja a todos.

(Permitem-nos uma sugestão? Digam da vossa justiça, impressões, etc., sob a forma de “comentários” aqui no blog. Desta forma a partilha será comum).

Entretanto, e porque vai sendo assustadoramente recorrente a pergunta – “Onde é que posso adquirir o livro?” – temos a satisfação de anunciar que amanhã, dia 20 de Novembro,  A Música de Junqueiro – livro ilustrado, com dois CD’s – estará disponível em todo o país com o jornal Público.

(José Pedro Gomes, obrigado pela fotografia).

HP

Anúncios

8 comentários so far
Deixe um comentário

🙂 se puderem guardem-me uma copia. esta com optimo aspecto!!

Comentar por Pedro Ribeiro

A pedido, faço um comentário, mas aviso desde já que vai ser longo e emocional.

Não fazia ideia no que me estava a meter quando me sentei na plateia, terça-feira à noite. Com certeza, não estava preparada. Há medida que os minutos iam passando, fui tomada por um fascínio crescente que se abatia sobre mim como uma onda. Ali sentada no escuro, era apenas mais um lugar preenchido entre muitos. Mesmo assim, sentia-me sozinha, demasiado imersa no quão fantásticas eram as actuações. As palavras e melodias elevavam-me da minha cadeira, como se eu estivesse dentro de um sonho consciente. Tinha o peito apertado e os olhos a arder.

Para uma aspirante a artista como eu, particularmente direccionada para a escrita, foi tudo como uma convenção de musas inspiradoras, todas a actuar só para mim. Quando cheguei a casa escrevi e desenhei como não o fazia há muito tempo. Dias mais tarde ainda sinto esta paixão, esta urgência dentro de mim que me incentiva a criar.
Se eu, que não fui mais que uma mera espectadora, senti tudo isto, só imagino o quão maravilhoso todo o projecto foi para as pessoas que participaram. Talvez seja estranho mas estou muito agradecida que este projecto tenha sido feito e a todas as pessoas que o tornaram tão incrível. Só espero um dia conseguir fazer parte de algo assim e tocar as pessoas da mesma maneira.

Comentar por Rita L

Caro Henrique
Os meus maiores e sentidos parabéns, o meu agradecimento pelo Junqueiro que mostraste Urbi et Orbi, fantástico, excelente, o verdadeiro projecto multidisciplinar!
Como diria Junqueiro, na Alma, A felicidade consiste em três pontos: trabalho, paz e saúde. Pois bem, foi um serão feliz o de anteontem! Contrariou-se pois, na alma de todos, aquilo que Na alma da maioria dos homens grunhe ainda, baixo e voraz, o focinho do porco, perpetuando Junqueiro [AlmaI].
Este projecto, verdadeiramente Junqueiriano, foi feito por uma Escola, de Artes e Artistas, como a Escola deste nosso grande poeta Freixenista, qundo sabiamente, como sempre, na sua “pouquez” densa e profunda, rezava: A escola é a única alavanca capaz de elevar o povo ao nível da moral. Colóquio simples, mas eivado de saber, assim admiro Junqueiro.

Ainda com Junqueiro, sem querer cair na tentação terrível e agrilhoante da glosa – mas diabos, Junqueiro é um alfobre fecundo de saberes e pensamento…!!! -, sublinho e enalteço o bravo e eloquente serviço à Literatura e ao Pensamento Literário e Humanístico que este projecto verteu para a sociedade, para todos, pois Uma literatura dá a medida de uma sociedade. É um axioma de crítica. [Lietratura]

Henrique, muito simplesmente, com o Junqueiro, Parabéns! E mais, venham mais ideias e projectos destes! Vem ái a República, meu caro!

Um abraço, deixado com Junqueiro

Vitor Teixeira

Pôs-me Deus outrora no frouxel do ninho
pedrarias de astros, gemas de luar…
Tudo me roubaram, vê, pelo caminho!…
Minha velha ama, sou um pobrezinho…
Canta-me cantigas de fazer chorar!…

Os Simples… [excerto]

[…] Ao pálido esplendor do ocaso na arribana,
di-lo-íeis, sentado à porta da choupana,
ermitão misterioso, extático vidente,
olhos no mar, a olhar sonambolicamente…
«Águas sem fim! Ondas sem fim! Que mundos novos
de estranhas plantas e animais, de estranhos povos,
ilhas verdes além… para além dessa bruma,
diademadas de aurora, embaladas de espuma!
Oh, quem fora, através de ventos e procelas,
numa barca ligeira, ao vento abrindo as velas,
a demandar as ilhas de oiro fulgurantes,
onde sonham anões, onde vivem gigantes,
onde há topázios e esmeraldas a granel,
noites de Olimpo e beijos de âmbar e de mel

Pátria [excerto]

Comentar por vitor teixeira

Aviso: itálicos, aspeados, citações, ordenamento de texto, etc, tudo ficou alterado, ams não há motivo para… Guerra… com Junqueiro. Declaração: aduiantei-me ao Henrique Pereira a publicar este meu mail que lhe envei a felicitar e a parabenizar pelo excelente projecto e tudo o que de belo se passou na noite de 3ª feira… Fica escrito e registado, mas mais que isso, sentido e sublimado, porque nunca esquecido, porque nunca adiado, antes a saduade de um belo serão de Outono, por entre as folhas caídas do Victor Hugo ou as Folhas…de Outono…
Parabéns!!!

Comentar por vitor teixeira

Foi um espectáculo de rara beleza que nos mostrou a estatura humana e artistica dos seus realizadores. Muitos Parabéns e Bem-hajam por nos terem presenteado com algo tão importante
para Guerra Junqueiro e para a cultura portuguesa.
Meu desejo; Para todos vós, saúde, Paz e Bem para poderem prosseguir com esse maravilhoso projecto.
A Força de Deus para todos.
Continuo por perto.
Elena

Comentar por Elena

e perdoem-me as gralhas…ou como diria Camilo, “Sinceramente, não sei livrar-me do vício as divagações”.

Comentar por vitor teixeira

Ao Professor Henrique Pereira bem como aos demais envolvidos no projecto Revisitar Descobrir Guerra Junqueiro, um muito obrigado pela noite de terça-feira.
Confesso que não sabia bem para o que ia, talvez por isso fosse tanta a minha curiosidade e também vontade em estar presente.
Este é o meu primeiro ano na Universidade Católica e como tal, posso ser considerado um leigo, na medida em que foi a primeira vez que assisti a um projecto que desde a sua raiz se manteve entre portas.
Foi emocionante a aliança entre a poesia e a música; os oradores estiveram ao nível de uma plateia repleta e a ideia de declamar a poesia entre o público foi genial.
É muito gratificante para um aluno chegado à academia, sentir que há uma ligação forte entre professores e alunos. É admirável a vossa presença e o vosso espírito de camaradagem para com os meus colegas. Demonstra uma sensibilidade quase impossível de retribuir, já que se aproxima um dos momentos mais difíceis das nossas vidas: a entrada no mundo do trabalho.
No decorrer do evento, por vezes dava por mim triste por não me poder orgulhar de ser uma das três centenas de participantes no projecto. Espero, colegas, que se sintam sortudos e muito orgulhosos!
Os meus mais sinceros parabéns. Espero que vinguem na vida tão bem como vingaram neste projecto.

Comentar por Luis Lima

A toda a equipa a equipa envolvida no projecto e, em especial, ao meu professor Henrique Pereira:

Tardou um comentário da Mariana. Demorou-se, preguiçoso, em muitos dos inadiáveis afazeres da menina. Agora, chegado, salienta, sem reservas, o quanto orgulhosa, comovida e encantada ela permaneceu ao longo do espectáculo. Poemas repletos de ênfase, cantados e declamados, permitiram que se transportasse ao seu estado preferido: o da utopia. Tudo se apresentou perfeito, natural como o olhar envolvente do professor. Lembrar-se-á de Guerra Junqueiro como poeta admirável, merecedor de elogios e digno de leitura.
Desejo a todos uma vida serena que propicie a boa continuação deste notável projecto.
Mariana

Comentar por mariana




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: