Revisitar | Descobrir Guerra Junqueiro


Grémio Literário distingue trabalho sobre Junqueiro

É com satisfação que informamos que o Professor Doutor Henrique Manuel Pereira, Professor da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa (e investigador do Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes /CITAR/, bem como do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa /CLEPUL), foi distinguido pelo júri do Prémio Grémio Literário com a atribuição de uma prestigiante menção honrosa relativa ao ano de 2016 pela obra Guerra Junqueiro e A Folha: Primícias lançada em coedição pela Tenacitas e Alforria.

“Temos entre mãos o trabalho exaustivo e definitivo que faltava em matéria de relações de Junqueiro com A Folha”, escreve o ensaísta e professor António Cândido Franco a propósito da obra, apontando Henrique Manuel Pereira como o primus inter pares dos três monumentos críticos que Junqueiro teve, sendo os outros Lopes de Oliveira e Amorim de Carvalho. Cândido Franco sustenta que “pelo trabalho rigoroso e apaixonado, pela atenção e pela persistência, que encontra sempre novos motivos de observação e de encanto, por tudo o que nos tem dado já, e tanto e tão continuado tem sido, a ponto de ser ele quem hoje num vasto círculo de entendidos melhor sabe do poeta, e por tudo o que ainda dele esperamos, e que tanto e tão alto pode ser, merece o organizador deste trabalho a gratidão de todos os que admiram e estudam Guerra Junqueiro”.

O Prémio Grémio Literário foi atribuído em sessão realizada no dia 18 de Abril, pelas 19 horas, no palacete do visconde de Loures, em Lisboa.

 

Anúncios


Memória de um Século

capa_captura-de-ecra-2016-09-24-as-15-00-50



Guerra Junqueiro, Memória de um século

Quase apenas uma reconstituição. Porque somos a memória que temos e a responsabilidade que assumimos

nova_capa_centenario_final_producao-04

Enter a caption

Henrique Manuel Pereira, Guerra Junqueiro: Memória de um Século. Porto: Alforria, 2016, 218 pp. ISBN: 978-972-95941-5-1



Prefácios e uma recensão; Junqueiro e A Folha: Ateneu Comercial do Porto

convite_tertulias_usar

Henrique Manuel Pereira [Org.], Guerra Junqueira e A Folha. Primícias. Seguido de Índice geral da revista. Porto: Alforria-Tenacitas, 2016.

Guerra Junqueiro, Prefácios e uma recensão. Organização, Introdução e Notas Henrique Manuel Pereira. Porto: Alforria-Tenacitas, 2016.



Guerra Junqueiro e A Folha

Henrique Manuel Pereira [Org.], Guerra Junqueira e ´A Folha’. Primícias. Seguido de Índice geral da revista. Porto: Alforria-Tenacitas, 2016.

 “Não custa ver que temos hoje entre mãos o trabalho exaustivo e definitivo que faltava em matéria de relações de Junqueiro com A Folha.

O poeta das “orações” teve até hoje três monumentos críticos: Lopes de Oliveira, este ainda em vida do grande iconoclasta, Amorim de Carvalho e agora Henrique Manuel Pereira. Dos três, o último é o primus inter pares, porque muito trabalhou já e ainda lhe faltam para em definitivo se cumprir muitos anos de realizações. Pelo trabalho rigoroso e apaixonado, pela atenção e pela persistência, que encontra sempre novos motivos de observação e de encanto, por tudo o que nos tem dado já, e tanto e tão continuado tem sido, a ponto de ser ele quem hoje num vasto círculo de entendidos melhor sabe do poeta, e por tudo o que ainda dele esperamos, e que tanto e tão alto pode ser, merece o organizador deste trabalho a gratidão de todos os que admiram e estudam Guerra Junqueiro.”

António Cândido Franco 

capa_Folha_blog



Prefácios e uma recensão
16 Março, 2016, 9:14 am
Filed under: Guerra Junqueiro: Prefácios e uma Recensão, Uncategorized

 

Guerra Junqueiro, Prefácios e uma recensão. Organização, Introdução e Notas Henrique Manuel Pereira. Porto: Alforria-Tenacitas, 2016.

Os textos agora reunidos dão testemunho tanto do percurso interior como do carácter franco e leal de quem não atirava a pedra e escondia a mão, mas considerava que os escritos, quais filhos que lançava ao mundo, ganhavam vida própria e, para o bem ou para o mal, o responsabilizavam pela paternidade.

Joaquim Domingues

O que mais conta é a sua obra e esta, irredutível na diversidade e força criadora, a despeito do mau trato a que tem sido votada, revela-se como sinal de fogo na noite. Importa dá-la a conhecer.

Henrique Manuel Pereira

capa_Prefacio_blog



Guerra Junqueiro na lusofilia francesa

Na sequência de Guerra Junqueiro: Fragmentos de Unidade Polifónica, editado pela Cosmorama Editora, Guerra Junqueiro na lusofilia francesa: Traduções (poesia) é o mais recente trabalho de Henrique Manuel Pereira.

Editado com a chancela da Theya-Alforria, aqui se abordam, entre outros, autores como: Philéas Lebesgue, Maxime Formont, Achille Millien, Jules Supervielle, Fernand Lambert, Isabel Meyreles e Evelyne Kesteven.

Este texto, deliberadamente circunscrito às relações de Guerra Junqueiro com os lusófilos e tradutores franceses, é, antes de mais, um trabalho de arqueologia literária e um esforço de fixação de memória. Pretende desmontar a convicção vigente de que a figura e obra poética de Guerra Junqueiro nunca penetrou ou teve eco no meio cultural em França.

lusofilia1

lusofilia4